quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Atos dos Apóstolos

"Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra." Atos 1:8

Como é bom saber que fazemos parte do Corpo de Cristo. Como é bom saber que recebemos o Espírito Santo de Deus, o qual nos capacita a desenvolvermos nossa vida cristã com coragem e alegria. Como é bom saber que fomos incluídos nos planos de Deus para também participarmos dessa tão linda história dos apóstolos de Jesus Cristo.


Mas, ao mesmo tempo em que tudo isso é muito bom, é importante salientar os fatos ocorridos naquela época, podem e devem acontecer nos dias de hoje conosco. Cabe ainda frisar que somos impulsionados a prestar muita atenção sobre os intentos que Deus tem em relação a esse mundo, aos ímpios e a nós mesmos. A nossa responsabilidade é a dar continuidade nos atos iniciados pelos apóstolos e pelos cristãos do passado, de modo que a descendência seguinte também possa entrar em contato com os feitos de Deus através de nós, a fim de nos imitar como temos procurado imitar nossos antepassados.

Hoje há em nós o mesmo poder do Espírito Santo que havia no passado, para que possamos desempenhar bem nossa carreira cristã, com muita veemência nossa tarefa de testemunhar tanto em casa, como na Cidade no Estado, no País e no mundo inteiro, pois temos a certeza que foi para isso que o Senhor nos chamou. Entretanto cabe-nos algumas perguntas, ais quais nos coloca numa posição, digamos meio que incômoda que são: Quantas pessoas sabem que nós temos o poder de Cristo em nossas vidas? Quantas pessoas com as quais nos relacionamos sabe que existe uma proposta de testemunhar a todo custo a Jesus Cristo como Senhor e Salvador?

São com essas e outras perguntas que se destacam as intenções divinas e que, podem fazer toda a diferença na vida de outras pessoas, pois quando respondemos positivamente a cada uma delas, as dúvidas somem, se dissipam como fumaça e então, o objetivo maior é alcançado, ou seja, o de proclamar o puro evangelho transformador.

Nesse livro encontramos exemplos extraordinários, os quais tem a intenção de nos animar dia após dia. Entrementes, a vida nessa terra até pode estar para muitos, vazia, sem graça e sem sentido, porém a situação tende a mudar quando tais pessoas passam a experimentar essa maneira nova de viver, através do poder inefável do Espírito Santo, o qual transforma não só nesta vida terrena, bem como promete uma nova vida, a eterna, a todos quantos crerem que Jesus é o Senhor.

E a cada acontecimento é motivo de darmos mais um passo a frente, com coragem e determinação, passo que resultará com toda certeza em muito fruto que será colhido num futuro próximo, para a glória de Deus, pois receber o Espírito Santo é um acontecimento imprescindível a todos os candidatos a “testemunhas” de Cristo. Quando olhamos para a história da igreja, observamos quantos não foram os homens que Deus levantou com seu poder espiritual, para que chegasse até nós o evangelho que nos é apresentado hoje, e podemos ir mais além e creditar a esses mesmos homens o valor que tiveram em dar a própria vida em nosso favor, uma vez que, morreram em prol do evangelho de Cristo.

Todavia, a única arma que pode desacelerar o Espírito Santo e seu poder é a incredulidade que há em nós. Apagar as intenções do Espírito Santo, sem dúvida nenhuma, é algo que tem preocupado a liderança da igreja nos dias de hoje, como também foi no passado. Por isso é importante lembrar que temos que vigiar contra todas as ciladas do inimigo de nossas vidas, o qual poderá ser o nosso próprio “eu”.

Podemos afirmar que a igreja de hoje só não está melhor por causa de uma minoria que tem procurado buscar poder naquilo que se pode ver, apalpar e possuir, enquanto que o verdadeiro poder que se deveria buscar está contido no âmago do Espírito Santo de Deus e isso só é cabível aquele que crê e que tem um coração sincero diante do Senhor.

Ler Atos dos Apóstolos resume-se em acreditar que estando nós cheios do poder de Deus, tudo que ainda não foi feito irá se concretizar através duma ação imediata do Senhor em direção às necessidades por nosso intermédio, portanto, vamos arregaçar as mangas e trabalhar com muito prazer na obra de Deus, de modo que essa belíssima história cheia de surpresas continue proporcionando alegria, paz e vitória, em meio a tristezas, monotonias e sensações de derrotas em que passa a humanidade.

O Evangelho segundo João

"Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. " João 20:31

A vida proposta por Deus ao homem vai além de uma vida simplista, onde fazer o bem e andar num padrão aceito pela sociedade seja o suficiente. No Evangelho de João descobrimos que existe uma proposta superior Deus, onde Ele nos habilita a exercer nossa fé de maneira eficaz. Ao contrário dos três outros evangelhos, no de João somos levados a olhar com olhos espirituais as circunstâncias que nos envolve dia após dia.


A Palavra de Deus nos ensina que ao homem espiritual discerne o que é espiritual (I Co 2:14). Quando olhamos para o que Cristo relata em João 20:31, percebemos que Deus gera fé no coração do homem e essa fé gera vida, conseqüentemente essa vida gerará outras vidas para o Senhor. Percebemos também que desse desencadear, Deus está interessado que viva uma vida totalmente espiritual, onde a carne se submete ao espírito, a fim de que Cristo reine soberanamente em no coração do homem.

Se nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas, vemos relatos espirituais traduzidos em ações humanas, com o propósito de levar as pessoas a crerem no Filho de Deus, o Evangelho de João vai além e apresenta o Próprio Deus encarnado, tendo como proposta levar essas mesmas pessoas a um plano espiritual escolhido por Deus. Só poderão caminhar aqueles que de fato aceitarem tal proposta, lembrando que para se entender esse plano de Deus é necessário buscá-lo de maneira sincera e convicta. A condição exigida é que os que o buscarem seja antes transformado de criaturas em filhos (João 1:12). Isso significa que somente os salvos em Cristo Jesus poderão viver dentro do padrão de Deus.

Isso prova que Deus esta muito mais interessado, primeiro, que suas criaturas se transformem em filhos, e segundo, que seus filhos vivam uma vida muita além da mediocridade, deixando os caminhos do pecado e abraçando os da santidade, lembrando que o verdadeiro homem espiritual, olha para essa vida como um desafio em levar outros a desejarem caminhar dentro dos padrões de Deus. O seu interesse é pregar o evangelho que converte e restaura o pecador e que seu exemplo demonstra seu compromisso e fé.

Viver a vida espiritual não consiste em apenas aguardar passivamente a vinda de Cristo, mas anunciar que tal vinda ocorrerá e que todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Cristo é o Senhor, que seu nome está acima de todo nome e que por intermédio Dele, tanto o querer como o realizar será operado em nós (Filipenses 2:10-13). Isso é viver por fé e não por vista. Esse é o desejo de Deus, porém dependemos totalmente de uma verdadeira interpretação das Escrituras, devemos então nos aproximar ao máximo do Senhor em santidade, oração e leitura da Palavra, e numa atitude de fé se apropriar intensamente das promessas do Senhor Jesus que disse que obras maiores faríamos (João 14:12).

O Evangelho segundo Lucas

"E disse-lhes: E vós, quem dizeis que eu sou? E, respondendo Pedro, disse: O Cristo de Deus." Lucas 9:20

A vida é uma verdadeira universidade, onde no seu desenvolvimento aprendemos muitas coisas. O tema central da vida podemos dizer que seja a experiência, onde através dela acertamos e erramos em muitas coisas até que tal situação se torne familiar para nós.


Dentro dessa perspectiva, quem já não foi testado na vida? Quando nos matriculamos na escola secular e damos início a um ciclo de ensinos, chegam as temidas semanas de provas, onde procuramos nos aplicar nas referidas matérias para acertar o máximo do conteúdo ministrado.

Ao lermos o livro de Lucas, o que podemos observar é que em toda sua descrição sobre o nascimento, vida, morte e ressurreição de Jesus, o autor traz indagações das quais vale para toda vida, de forma que somente num esforço de compreender toda a matéria apresentada, podemos no final responder as questões propostas e sermos aprovados.

O Evangelho de Lucas, o destaque principal é que Jesus é apresentado como “O Salvador Divino”, fato supremo que merece destaque, pois Jesus veio como salvador para todos quantos o aceitarem. O versículo acima sugere que façamos uma análise quanto a nossa vida relacionada a esses ensinos cotidianos, sem que percebamos eles nos leva a experimentar Jesus cada vez mais, pois só assim poderemos ter propriedade em responder como Pedro a uma tão difícil pergunta.

Baseado em tais ensinos sobre o Salvador e Senhor, quero ressaltar que os seus alunos eram chamados de discípulos, os quais ao longo de três prósperos anos na universidade de Cristo aprenderam que:

- O discípulo aprovado é aquele que negar-se a si mesmo, toma a sua cruz e segue o Mestre, independentemente do que irá encontrar pela frente e a isso podemos da o nome de DETERMINAÇÃO;

- O segundo passo é o de se comportar de maneira igual ao Senhor Jesus, ou seja, passo a passo fazendo exatamente como Ele fez, produzindo frutos para a eternidade, a isso damos o nome de FRUTIFICAÇÃO;

- Terceiro e tão importante como os outros dois, é o de permanecer em constante aprendizado, buscando conhecimento, luz, orientação, honra e exemplos, todos espirituais para impactar esse mundo tenebroso que dita normas totalmente contrárias ao prescrito na Palavra de Deus dando a isso o nome de PERSEVERANÇA.

Para concluir, o Senhor Jesus veio a esse mundo com o objetivo de resgatar a todos, convidando a ingressarem em sua universidade da vida espiritual, porém nem todos compareceram ainda para darem início as suas aulas, cabendo a eu e você essa tarefa. Precisamos promover o Reino dos céus de maneira a levar muitos que ainda precisam de Jesus como mestre o convite da salvação, lembrando que nessa universidade, o curso ministrado é gratuito, pois o preço já foi pago lá na cruz do calvário, agora o que nos resta é proclamarmos salvação, que com certeza valerá a pena.

O Evangelho segundo Marcos

"Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos." Marcos 10:45

Você já parou de fazer o que estava fazendo por se sentir totalmente cansado, muito exausto? Pois bem! Nesse evangelho o que se observa com muita certeza é um homem sem igual, quando se trata de acudir, socorrer e atender o mais baixo tom de vós necessitado, podendo até nomeá-lo de: “Jesus o incansável” ou “O servo”, tanto de Deus quanto dos homens.


O autor Marcos deixa clara sua admiração por Jesus quando o mesmo se auto denomina “O Filho do Homem” (Mc. 3:26). Titulo que quer dizer é que, Ele veio tanto para manifestar seu poder para socorrer os necessitados, quanto para se ocultar das perseguições de seus opositores.

Os fatos narrados nessa porção da Palavra de Deus fazem alusão em detalhes vividos por Cristo, somente quem estivesse ungido poderia observar como Marcos, pois há uma riqueza de pormenores enfatizando um desprendimento fascinante de alguém que veio a esse mundo, com o propósito de servir, servir e servir. Realmente foram muitos os feitos realizados pelo Filho do Homem, curas, sinais e libertações. Interessante, que tais maravilhas deixam um recado muito vivo para nós nos dias de hoje, devemos atentar para nossas necessidades, bem como para as necessidades daqueles que precisam de ajuda também.

Compreendemos que, Jesus agia em favor da humanidade porque tinha sentimentos, sua humanidade aproximava-o dos que estavam próximos dEle, seja em choro, dor, tristeza, rancor e toda sorte de atitudes que mais tarde se tornariam pecados. O desejo de Cristo era o de livrar o homem de seu problema, porém sempre levava consigo ensinamentos para toda a vida, chegando a ponto de doar-se completamente pelos mesmos.

Sua voluntariedade deixa-nos um grande exemplo a ser seguido. Em Mc. 16:15 diz que devemos ir e pregar o evangelho, sendo que no que se refere a ir, significa ir com poder e autoridade no nome daquele que se manifestou primeiro. Fazer discípulos requer pagar um preço, requer total dedicação ao exemplo dado. Jesus nos deixou a receita para vivermos uma vida regada de bênçãos, até mesmo nas horas difíceis, ele provou que apesar das nossas decepções, indignações, cansaços e desânimos, quando estamos apoiados em propósitos eternos, somos como que impulsionados pelo poder divino e então...As coisas começam a acontecer de forma milagrosa, sem muitas explicações.

Hoje temos a presença do Espírito Santo, que nos conduz por caminhos de ensinos de como proceder em várias situações. O segredo é de ter um coração voluntário e desejoso de ser tocado e usado pela mão de Deus, sem esquecer que ainda somos humanos e dependentes, porém cheios da plenitude do Espírito do Senhor, para realizar obras necessárias e importantes, a fim de conduzir a humanidade à salvação como Jesus sempre quis.

O Evangelho segundo Mateus

"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6:33

Para os grandes estudiosos da Palavra de Deus, não há dúvidas de que Mateus, um dos doze apóstolos, buscou transmitir como tema principal O Reino de Deus, onde o personagem que faz o papel de destaque é o Filho de Davi, O Messias, prometido pelo Senhor ao seu povo (Israel) no Antigo Testamento, o que na verdade estava prestes a acontecer naquele tempo.


De fato reconhecemos que ao ler o Evangelho de Mateus, que Jesus é apontado como o Messias e que ao vir a esse mundo, veio como o propósito de estabelecer o Reino Eterno de Deus entre os homens.

Enquanto que esse evangelho mostra o Reino dos Céus recheado de Justiça, Paz e Alegria da parte de Deus, observamos que existem outros “reinos”, os quais além de serem avassaladores, são também cheios de promessas enganosas, vazios, limitados e temporais. Se não vejamos:

Deus promete Justiça - "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;" Mateus 5:6 - os outros reino injustiça;

Deus promete Paz: - "Portanto dize: Eis que lhe dou a minha aliança de paz;" Números 25:12 – os outros reinos discórdias,guerras e violências;



Deus promete Alegria: "Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria e conhecimento e alegria...." Eclesiastes 2:26 – os outros reinos – tristezas, rancores e insatisfações;

Atentando-se para uma escala de valores, percebemos claramente que existe um divisor de águas entre o Reino de Deus e os demais reinos desse mundo. Um cheio de certezas e valores preciosos e os demais improváveis. O versículo em evidência nesse capítulo (Mt 6:33), é uma promessa de Deus e o ponto de decisão entre o bem e o mal, entre o certo e o errado, pois enquanto o verso 32 declara o interesse dos gentios, o verso 34 enfatiza que é melhor buscar o Reino de Deus, bem como sua justiça.

Devemos nos lembrar também que, quando se fala em Reino de Deus, fala-se em um reinado, onde o Rei é Cristo Jesus e os súditos são todos aqueles que atentam ao seu comando e reverenciam sua majestade, ou seja, obedecem ao Senhor absoluto.

A total dependência de Deus é o que caracteriza sobremodo o Reino, O Rei e o Servo, cabendo a cada um de nós assumirmos nossa posição nesse universo de promessas e de bênçãos, a fim de experimentar o que Deus tem garantido para cada um de nós.

Introdução

A água é sem dúvida nenhuma, elemento indispensável para a vida, sem ela nada sobrevive. O homem, os animais, as plantas, o clima etc., necessitam desse liquido precioso criado por Deus.


Sabemos que no plano espiritual, a Palavra de Deus é rica e inesgotável. Até podemos compará-la com um vasto oceano, onde após cada mergulho saímos revigorados e prontos para mais uma etapa de nossas vidas. Portanto, podemos afirmar que, a água está para a vida terrena quanto a Palavra de Deus está para a vida espiritual.

O que muita gente sabe, porém não se preocupa, é com a necessidade de se buscar essa água diretamente da fonte. Muitos desfalecem em razão de suas próprias atitudes. Ninguém poderá matar a sede somente ouvindo sobre água, ou simplesmente conhecendo tudo sobre ela, antes deve se apropriar e bebê-la na quantidade suficiente para extinguir totalmente sua sede. (João 4:10).

Nessa simples devocional espero que você ache gotas da verdade, dia após dia, começando no Evangelho de Mateus, dando ênfase sempre num versículo chave e seguindo pelos demais livros, terminando em Apocalipse, e que nessa caminhada, o conteúdo sacie sua sede espiritual. Creia que a Bíblia é a fonte que produz água da vida, onde não só encontramos gotas, mais rios que jorram para a eternidade.

Meu convite é que você beba intensamente dessa água e que Deus te abençoe!



Rogério de Oliveira Carvalho