quarta-feira, 16 de março de 2011

Primeira Carta de Pedro

" desejai como meninos recém-nascidos, o puro leite espiritual, a fim de por ele crescerdes para a salvação” I Pedro 2:2

Na complexidade da vida podemos compreender que Deus nos criou para que vivêssemos em excelência total. Isso significa que ao homem foi dada a oportunidade de viver em perfeição. Entretanto herdamos uma natureza caída de Adão.
A Palavra de Deus diz em Gênesis que o homem tinha o mundo aos seus pés, a fim de ser um perfeito administrador, porém o pecado ao nascer no coração do homem corrompeu essa natureza perfeita impedindo que o tal vivesse na essência da excelência proposta por Deus.
Mas, falando em vida e em complexidade, vemos o Deus eterno criador insistindo com a criatura, quando se manifesta em prol da humanidade enviando seu Filho amado Jesus Cristo a esse mundo destorcido e sem vida perfeita, demonstrando assim seu infinito amor. Como que num piscar de olhos, numa ação imediata de misericórdia e graça, oferece novamente o convite a voltar ao estado original outrora manifestado.
Quando se fala em excelência, se fala em qualidade de vida, em caminhar acima da mediocridade, em alto nível, em padrão superior, em estado de integridade e superioridade. Isso que dizer que o homem salvo, resgatado, restaurado e regenerado, o que é nascido do Espírito tem por preceito, viver em busca de maneira adequada ao padrão estabelecido por Deus que é de genuína relação, primeiro com o próprio Deus, através de santidade. O perfeito relacionamento com Deus se dá dessa maneira, Deus é santo e todos que o buscam devem buscá-lo também em santidade. É nela que a adoração, o louvor e a exaltação são aceitas por Deus. E em se tratando de santidade, o próprio Deus se prontificou em nos ajudar, promovendo formas eficazes de nos posicionar da maneira sincera, humilde e arrependida da qual Ele busca. O coração deve estar desejoso de arrepender-se, confessar e crer no perdão divino. Esse processo Deus chama de crescimento espiritual e desenvolvimento da fé.
Em segundo lugar, deve haver no homem excelente o desejo de se relacionar-se com os outros homens, sujeitando-se da maneira de Deus, ou seja, “é preciso que o outro cresça e que eu diminua”. Sejam elas, as autoridades constituídas. O respeito, a consideração e a solidariedade são marcas de excelência, que nesse caso, passa-se a valer em grau de prioridade.
Dentro desse conceito de valorizar o próximo, não se pode esquecer da família, que por sua vez é considerada por Deus em alto nível de seriedade, um pilar de sustentação que deve ser mantida em sua integridade, seja moral, sentimental e espiritual. É através da família que Deus fortalece qualquer outro tipo de relacionamento, não se importando o seu grau de interesse, pois o que faz a diferença é na base que está tal interesse.
Por último, temos que levar em conta a questão individual, sem ela nada do que foi tratado acima teria razão de ser. A Palavra de Deus nos adverte que temos que amar a Deus acima de todas as coisas, bem como o próximo como a nós mesmos, e é aqui que quero salientar, quando se fala a nós mesmos, temos que levar em conta que nosso estado moral, sentimental e espiritual deve estar em total equilíbrio, pois só assim é que conseguiremos nos ambientar em outro tipo de cenário, seja ele com Deus ou com outros homens. Foi Deus que nos fez assim, portanto se queremos crescer em estado excelente, devemos levar em conta esse princípio tão importante e necessário. Ao se tratar desse relacionamento próprio, devemos nos lembrar que existem fatores que causam prejuízos, tais como a legalidade e a oportunidade que damos a nossa carne, ao diabo e ao mundo. As tentações existem e não se pode ignorá-las.
 Como disse acima, nosso crescimento espiritual está relacionado com nossa excelência de vida, e, portanto isso implica em viver de maneira certa e bem ajustada. A Palavra de Deus deve ser o alimento que serve para nutrir nosso espírito. O habito devocional precisa ser incluído em nosso cardápio, tal prática é de extrema relevância, pois além de permitir uma boa nutrição, fortalece o individuo nascido de novo.
Sendo assim, pouco ou quase nada faltará para que o nosso testemunho cristão tome a forma que Deus espera, pois é pelo testemunho que as pessoas notarão tão grande diferença em nós. Notarão que somos seres excelentes, com uma maturidade que supera qualquer expectativa, seja ela que área for. Não importará em que situação estiver, quer seja em paz ou tribulação, o nosso Deus receberá de nós toda honra, glória, majestade e adoração, por sermos excelentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário